Patadas y gambetas

Conmebol suspende Verón, mas Estudiantes tenta sua liberação para hoje

Tales Torraga

Grande atração argentina do Botafogo x Estudiantes das 21h desta terça-feira no Engenhão, o presidente-jogador Juan Sebastián Verón, de 42 anos, está com sua participação em dúvida. A Conmebol informou na noite passada que La Brujita levou em 2011 uma suspensão de três jogos que ainda precisa ser cumprida.

O episódio ocorreu na eliminação do Estudiantes para o Arsenal na Copa Sul-Americana de 2011. O clube de La Plata venceu por 1×0, mas precisava de um gol a mais para se classificar. Todo o time reclamou de um pênalti que não foi assinalado. Entre eles, Verón, que ''disse coisas muito graves'' já com a partida terminada, escreveu o árbitro argentino Pablo Lunati na súmula.

Esta foi a última partida internacional de Verón, que voltaria às competições do tipo nesta terça-feira, mas a Comissão Disciplinar da Conmebol informou o Estudiantes de que ele não poderá jogar.

O clube alega que as suspensões perdem efeito depois de seis anos, e que no ano passado houve uma anistia geral por ocasião do centenário das competições sul-americanas. O Estudiantes agora espera uma resposta, que pode vir apenas nos instantes prévios da partida de hoje.

* Atualizado às 12h49: A Conmebol confirmou que La Brujita será mesmo desfalque esta noite.

Verón a princípio não seria escalado como titular. Os meio-campistas do Estudiantes que começam a partida desta noite serão Solari, Ascacibar, Damonte e Rodríguez. Na defesa, um grande conhecido dos brasileiros: Leandro Desábato, que se envolveu em escândalo por ofensas racistas a Grafite em 2005 em um São Paulo x Quilmes no Morumbi. El Chavo Desábato chegou a ser preso – e toda a Argentina olhou para a situação como um complô montado pelo São Paulo: ''Terminamos sendo cúmplices de algo que nos deixa mal. Foi uma farsa'', falou o então técnico do Quilmes, Gustavo Alfaro, hoje comandando o outro grande de La Plata, o Gimnasia.