Patadas y gambetas

Por que as TVs do Brasil não vão mostrar o histórico Boca x River?

Tales Torraga

POR EDUARDO OHATA e TALES TORRAGA

E chegou o domingo tão esperado pela Argentina que só fala do histórico e decisivo Boca x River das 17h – com 50.000 torcedores na Bombonera e uns 10.000 fora.

Histórico porque ocorre exatos dois anos depois do ataque de gás pimenta dos torcedores do Boca aos jogadores do River – principal marco recente do confronto.

Decisivo porque vai pender o título do Campeonato Argentino para Boca ou River – conquista que os técnicos e ídolos Marcelo Gallardo, do River, e Guillermo Barros Schelotto, do Boca, buscam desesperadamente e ainda não têm em suas estantes.

Boca x River na (hoje mais que nunca) infernal Bombonera – Taringa/Reprodução

Apesar do cardápio mais que farto, e da atual invasão argentina no futebol do Brasil, nenhuma emissora de TV do país vai exibir o quentíssimo duelo.

Os grupos Fox e Turner, ambos presentes no Brasil, dividem os direitos do Argentino na América Latina, porém o campeonato não é exibido aqui.

Os motivos para nenhuma TV por assinatura transmitir o Argentino passam pelos mais diversos fatores. No passado, SporTV, ESPN e Fox exibiram o torneio no país.

O Argentino conta com poucos jogos atraentes, fora os que envolvem justamente Boca e River, na visão de executivo de um dos canais que já exibiu o Argentino no Brasil. Para que a competição voltasse a atrair a atenção, em sua opinião, Messi teria que ser repatriado.

Há também a sobreposição de eventos, no caso de canais que já contam com vários campeonatos. No caso do SporTV, por exemplo, o blog apurou que interessam competições como Champions ou Premier League, cujos horários não encavalam com os jogos do Brasileiro, por exemplo.

LEIA MAIS: Os cinco motivos para acompanhar o Boca x River de hoje

Sim, a TV por assinatura nacional não abre espaço para o Argentino, de grande representação no futebol brasileiro, mas exibe (ou exibiu há pouco) competições de bem menor apelo, como os campeonatos da Rússia, Bélgica e Colômbia.

O que acontece, porém, é que algumas competições mais disputadas no mercado são vendidas em pacotes, formais ou não. Então para conseguir aquele torneio com estrelas que enchem os olhos, por vezes um canal tem que levar um outro que pode até parecer desperdício de dinheiro.

O escândalo apelidado de ''Fifagate'' envolvendo a agência Torneos y Competencias, que negociava os direitos do Argentino, também afastou ainda mais potenciais interessados no campeonato.

LEIA MAIS: Por que o Boca é o maior alvo de racismo na Argentina?

Porém resolvida essa questão, a negociação desta temporada do Argentino seguiu problemática por conta da mudança de formato. Com a adoção de algo próximo ao calendário europeu, foi oferecido a canais brasileiros a venda de apenas uma metade da competição.

Maidana e Pablo Pérez – Boca Juniors/Divulgação

Na Argentina, o jogo que concentra a atenção de 75% da população do país (a soma das torcidas de Boca e River) vai ser transmitido pelo canal aberto Telefe.

A emissora espera quebrar o recorde de audiência da história do confronto, registrado com um 1×1 em outubro de 2014 no Monumental encharcado de chuva e com os jogadores repartindo patadas: impressionantes 45 pontos de audiência.

No Brasil, ninguém vai ver.

O fim da história é bem conhecido: os brasileiros correm risco de continuar boquiabertos com eliminações para os argentinos na Libertadores e Sul-Americana – e está aí o ''nanico'' Defensa y Justicia, derrubando o ''poderoso'' São Paulo em pleno Morumbi, para reforçar que ignorar o futebol vizinho jamais é bom negócio.